segunda-feira, 25 de março de 2013

VASO NAS MÃOS DO OLEIRO: PREGAÇÃO: LEILA em 18/03/2013


VASO NAS MÃOS DO OLEIRO
PREGAÇÃO: LEILA_18_03_2013 
Texto chave: Livro de Jeremias, 18:1-6:

1 A palavra que veio do Senhor a Jeremias, dizendo:
Levanta-te, e desce ã casa do oleiro, e lá te farei ouvir as minhas palavras.
Desci, pois, ã casa do oleiro, e eis que ele estava ocupado com a sua obra sobre as rodas.
Como o vaso, que ele fazia de barro, se estragou na mão do oleiro, tornou a fazer dele outro vaso, conforme pareceu bem aos seus olhos fazer.
Então veio a mim a palavra do Senhor, dizendo:
Não poderei eu fazer de vós como fez este oleiro, ó casa de Israel? diz o Senhor. Eis que, como o barro na mão do oleiro, assim sois vós na minha mão, ó casa de Israel.


Introdução

Jeremias era um profeta em Israel. Ele profetizava trazendo mensagens de juízo e castigo, sabendo que quando Deus dava uma sentença era irrevogável, ele se preocupava, pois sabia que o Senhor traria o castigo prometido.

Deus ao vê-lo naquele estado triste e preocupado, convidou-o a descer á casa do Oleiro, pois lá, ele iria responder as suas aflições.

O profeta chega à olaria, esperando encontrar alguém que lhe pudesse oferecer respostas, para sua surpresa viu um oleiro trabalhando, e completamente envolvido em sua tarefa. Jeremias ficou observando a atividade daquele oleiro e foi atraído pelo modo no qual o oleiro esculpia o seu vaso. E o que lhe chamou a atenção, foi que o vaso quase pronto, lhe estragou na mão do oleiro. E o oleiro sem se dar por vencido, recomeçou o trabalho e fez daquele vaso um novo vaso.

Ao observamos este texto, podemos destacar 03 elementos que compõem o texto:

1.       O Barro: matéria prima utilizada pelo oleiro, Elemento frágil, sem grande valor comercial. Representa o ser humano.
A grande característica do barro que em uma analogia simples, aponta para o homem. E o fato do barro ser maleável, moldável, fácil de esculpir. Essa é uma particularidade do barro. Outro material que também são utilizados para a escultura não tem esta característica, esta facilidade.

“O barro é moldado na mão do Oleiro”. Nós somos moldados na mão de Deus. A peça de barro é moldada, desenhada, pintada, levada ao forno e vitrificada. É um dos itens mais funcionais que existem, e também um dos mais belos. Esse barro é passível na mão do oleiro, ele recebe a forma que o oleiro quer.

O barro, no entanto, pode resistir ao processo de modelagem, através de alguma sujeira, ou impureza que contenham em si. Por isso que o versículo 3 diz que o vaso quebrou-se na mão do oleiro. Aprendemos com isso que nós podemos nos estragar, trincar ou rachar, mesmo estando nas mãos do oleiro. Através da nossa resistência ou de seu agir.

Enquanto resistimos ao agir de Deus, só atrasaremos a vitória final. Como Deus nunca desiste de nós, cada vez que quebramos em Suas mãos, Ele recomeçará.

2 As rodas:
Jeremias também viu as rodas. Era a ferramenta onde o barro era trabalhado. Simbolizam os meios através dos quais o Senhor trabalha em nossa vida. Eram duas as rodas que compunham a maquina. Uma maior embaixo e outra menor em cima. Elas rodavam através do movimento de um pedal.

Essas duas rodas podem ser comparadas ao Tempo e as circunstancias. São dois instrumentos utilizados pelo Senhor para nos aperfeiçoar, para trabalhar no nosso caráter.
Cada luta, adversidade, calunia difamação, traição e demais problemas que enfrentamos ao longo do tempo, são na verdade, ferramentas nas mãos do Senhor para nos moldar.

Tudo é feito no tempo e no propósito dele. Não adianta desesperar, achando que não dá mais, que tem que ser agora... nós vivemos no Cronos – tempo do homem. Tempo que é contado, cronometrado por nos.

Talvez você esteja dizendo: seis meses com essa dor? Três anos com essa luta? Quanto tempo vou ter que esperar? Ate quando agüentarei????

Deus trabalha em nós no cronos, mas de olho no Kayros. Kayros é o momento de Deus na nossa vida (o tempo dele).

3 O Oleiro;

Além do barro e do vaso, havia o oleiro. O profissional, aquele que sabe conduzir o barro, que o molda. Que dá beleza. Esse oleiro aponta para Deus, o artífice da alma e do espírito.

Como oleiro, encontramos em Deus as seguintes características:

Ele é dedicado: Deus não é negligente, não deixa o barro endurecer por falta de atitude, de manejo.

Trabalha peça por peça. O Senhor não é um fabricante que produz por atacado, em larga escala. O oleiro apanha o barro sem forma e dá a ele uma forma única e singular. Nós somos como esse barro... se ficarmos longe da Divina mão somos barros sem vida e sem forma.

Persistente: Deus não desiste do seu projeto. Por isso não desanime. Pois Ele não te deixara enquanto o produto final não for perfeito. Deus não desiste de  nós. Ele nos dá uma segunda chance e nos oferece a oportunidade de recomeçar uma nova caminhada..

Portanto, Deus não apenas nos criou, Ele também está nos modelando e nos transformando na imagem bela, bonita, perfeita de Cristo. Deus está trabalhando em nós e nos refinando ate que a beleza de Cristo seja vista em nos. A gloria do vaso não está no material, mas o que tem dentro: a presença de Jesus que dá beleza e valor. Um vaso sempre é útil, ele é moldado para ser usado com um propósito.
Nós somos salvos para sermos VASOS DE HONRA... sermos úteis, para isso precisamos estar limpos, sem rachaduras (pecados quando são cometidos danificam o vaso, sujam arranham e trincam). Quantos estão com a vida espatifada por causa do pecado?

Um vaso é usado para ornamentar e para transportar algum conteúdo. Como vasos de honra, refletimos a gloria de nosso Deus, e transportamos essa glória da Sua presença.

4. O oleiro faz de novo o vaso estragado.

O oleiro não jogou fora o vaso que lhe estragou na mão, mas fez dele um novo vaso, um vaso novo conforme sua vontade. Deus não joga fora vaso danificado. No versículo 6 ele nos pergunta? “Não podereis eu fazer de vós como fez o oleiro, o casa de Israel:”.

Deus não descarta nenhum de nós na lixeira, ao contrario, faz como o oleiro, que amassa e pressiona, estica e comprime o barro.

Deus não desiste de nós. Ele nos dá uma segunda chance e nos oferece a oportunidade de recomeçar uma nova caminhada.

Deus faz do vaso partido, um vaso novo... Às vezes é um processo doido, porque Deus amolece o barro, amassa, molda e depois leva ao fogo.

Depois desse processo, surge um vaso novo, bonito, útil e precioso... Um “vaso de Honra”

Por isso queridos irmãos e irmãs, entreguem-se nas mãos do oleiro. Amem-no e tenham plena convicção de que o produto final será perfeito, pois Ele tem pleno controle para fazer outro vaso segundo bem lhe parecer.


Leila Zara Lima Coelho

Brasília, 21 fevereiro de 2013

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Coloque o seu COMENTÁRIO