segunda-feira, 16 de abril de 2012

“O Infinito e Urgente Amor de Deus e o exemplo de Moody”: 16 de Abril de 2012, no Auditório, 12:30hs, Ministração: Ms. Salomão


“O Infinito e Urgente Amor de Deus e o exemplo de Moody”: 16 de Abril de 2012, no Auditório, 12:30hs, Ministração: Ms. Salomão

“O Infinito e Urgente Amor de Deus: o exemplo de Moody”

Ministração: Ms. Salomão

Efésios 5, 8-18.

  8pois outrora éreis trevas, mas agora sois luz no Senhor; andai como filhos da luz
  9(pois o fruto da luz está em toda a bondade, e justiça e verdade),
 10provando o que é agradável ao Senhor;
 12porque as coisas feitas por eles em oculto, até o dizê-las é vergonhoso.
 13Mas todas estas coisas, sendo condenadas, se manifestam pela luz, pois tudo o que se manifesta é luz.
 14Pelo que diz: Desperta, tu que dormes, e levanta-te dentre os mortos, e Cristo te iluminará.
 15Portanto, vede diligentemente como andais, não como néscios, mas como sábios,
 16usando bem cada oportunidade, porquanto os dias são maus.
 17Por isso, não sejais insensatos, mas entendei qual seja a vontade do Senhor.
 18E não vos embriagueis com vinho, no qual há devassidão, mas enchei-vos do Espírito,

e Romanos 10, 13-15:

13
Porque: Todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo.
 14Como pois invocarão aquele em quem não creram? e como crerão naquele de quem não ouviram falar? e como ouvirão, se não há quem pregue?
 15E como pregarão, se não forem enviados? assim como está escrito: Quão formosos os pés dos que anunciam coisas boas!

Dwight Lyman Moody

 


            A seguir falarei sobre um homem em que podemos aplicar o versículo: "(...) homens dos quais o mundo não era digno(...)"(Hb 11,38). Não que ele não tivesse pecado. Devia cometê-los muitos diariamente. Eu não o conheci pessoalmente, mas posso perceber seus frutos: várias escolas fundadas, um grande exemplo de cristão desprendido e amoroso e um número enorme de conversões por intermédio de suas pregações. Enfim, um homem bem acima da média, que trouxe benefícios tremendos a humanidade: Dwight Lyman Moody.
            Quero ressaltar que Moody era um homem comum, até que se consagrou para o trabalho de Deus. A sua disposição em se entregar a Deus foi abençoada pelo Senhor. Seu exemplo demonstra o que Deus pode fazer na vida de um homem comum, quando ele se dispõe a ser instrumento nas mãos do nosso criador.
            As origens de Moody são humildes. Nasceu em uma pequena fazenda, em 5 de fevereiro de 1837, em New England, EUA.
            Ele tinha apenas 4 anos quando seu pai, Edwin, um pedreiro, alcoólico, morreu, aos 41anos deixando sua esposa viúva aos 36 anos com sete filhos e grávida ainda de mais dois gêmeos, que nasceram dois meses depois da morte do pai, totalizando 9 filhos (sendo o mais velho com 13 anos).
            A atitude da mãe de Dwight, de manter a família unida, doando seus esforços mesmo em meio a essas grandes dificuldades, causou forte impressão em seu espírito. 
            Diante de tal situação, a família recebeu o apoio do pastor da igreja unitariana local e do tio de Dwight.
            Durante sua infância, Moody trabalhou nas fazendas de sua região, até que aos 17 anos, desejando melhorar o padrão de vida, foi para Boston trabalhar na sapataria de seu tio, Samuel. A condição para a permanência de Dwight no emprego era assistir regularmente os cultos da Igreja Congregacional Monte Vernon, pastoreada por Edward Kirk. Também Moody era obrigado a freqüentar a escola dominical daquela igreja. Ele achava, naquela época, essas atividades envolvendo igreja muito aborrecedoras.
            Em abril de 1855, o seu professor da escola dominical, Edward Kimball, foi visitar a sapataria e encontrou Dwight embrulhando sapatos. O professor, colocou, então, as mãos sobre os ombros de Dwight e lhe falou sobre como Jesus o amava, e como Dwight deveria também amar a Jesus. Imediatamente, Moody se converteu, aceitando o apelo de seu professor. Mais tarde, sobre este episódio, comentou Moody: "O mundo nasceu de novo para mim, as aves cantavam de maneira mais doce, o sol brilhava mais. Eu nunca tinha antes sentido tanta paz!".
            Muitas vezes, mais tarde, o senhor Kimball deve ter se regozijado por ter obedecido a Deus e pregado a Dwight, naquele sábado na sapataria.
            Em 1856, Dwight Lyman foi para Chicago. Com indicação de outro tio seu, Calvin, para trabalhar numa sapataria operada pelos irmãos Wiswall.
            Grande era sua expectativa em ganhar dinheiro com seu novo trabalho em Chicago. Mas, aumentava mais ainda seu desejo de servir a Deus.
            Seu interesse pelo trabalho na igreja (nessa época, Plymount Congregational Church) foi aumentando a cada dia. Por exemplo, ele alugava bancos da igreja (costume da época) e saía pela cidade convidando pessoas para preenchê-los.
            Descobrindo uma escola dominical em Chicago, ele ofereceu ajuda para também ensinar naquele local. O dirigente respondeu: "Há doze professores e dezesseis alunos, porém o senhor pode ensinar todos os alunos que trouxer à escola.".
            Foi a surpresa de todos quando viram Moody entrar na escola com dezoito meninos pobres, alguns mal vestidos (mas todos com uma alma para ser salva, dizia). E assim foi aumentando mais e mais. Logo, o local já não comportava tantos alunos.
            Ele, então, passou a alugar salões, pagava os professores e cuidava da preparação do local para o momento das aulas. Ele chegava cedo para retirar as pipas de cerveja e outras sujeiras das pessoas que ocupavam o local durante a semana.           Logo a sua escola dominical passou a ser a maior da cidade.
            D. L. Desejava ainda enriquecer-se através de seus negócios. Ele prosperava na sapataria (chegou a economizar 7000 dólares). Mas o seu trabalho para Deus tomava cada dia mais seu coração. Um fato fez com que ele tomasse a decisão definitiva de trabalhar todo seu tempo para Deus:
            Um certo dia, chegou outro professor de escola dominical na sapataria e disse que ia viajar para se tratar, pois estava extremamente doente (com tuberculose), mas que sua maior tristeza era a frustração de não ver convertidas as sua três alunas.
            Moody se prontificou a visitar com ele as três alunas desse professor amargurado. Em cada visita, cada uma das moças aceitou Jesus e se converteu.
            Alguns dias depois, no culto de despedida desse professor, uma das moças fez uma oração pela saúde de seu professor que emocionou profundamente D. L. Moody.
            Mais tarde Moody comentou: "Eu não sabia o preço que tinha de pagar, como resultado de haver participado na evangelização individual das moças. Perdi o jeito de negociar; não tinha mais interesse no comércio. Experimentava um outro muno e não mais queria ganhar dinheiro... Oh! delícia, a de levar uma alma das trevas deste mundo à gloriosa luz e liberdade do Evangelho!".
             Foi em 1860 quando Moody deixou o seu trabalho para dedicar todo o seu tempo a Deus. Ele deixou um bom emprego de 5 mil dólares anuais (um excelente salário para a época) para ganhar não mais que trezentos dólares anuais. Ele disse: "Deus me suprirá de tudo, se Ele quiser que eu continue. E eu continuarei até ser obrigado a parar".
            Em 1861, Moody se tornou um missionário urbano da YMCA internacional.
            Em 1862 ele se casou com Emma Charlotte Revell (ele com 25 anos e ela com 19). Em 1864, 1869 e 1879 tiveram uma menina e dois meninos, respectivamente.
            Durante a guerra civil americana, Moody participou da comissão cristã dos Estados Unidos auxiliando pessoalmente muitos soldados e civis. Também armou uma grande tenda para os cultos com os soldados, no acampamento militar. Quando voltava do campo de batalha, sua escola cada vez aumentava mais, a ponto de ele pensar seriamente em abrir uma igreja própria. Ele alugou um salão no North Market Hall até que o incêndio de 1862 o destruiu completamente.
            Em 1863 ele conseguiu dinheiro para construir a igreja "Illinois Street Church" (que se tornou, depois de sua morte, a até hoje chamada Igreja Moody), com capacidade para 1500 pessoas. Essa igreja iniciou seus trabalhos em 1864.
            Moody fundou, então, o primeiro prédio da YMCA nos Estados Unidos, no Farwell Hall, em Chicago, em 1867.
            No mesmo ano de 1867, ele decidiu fazer uma viagem à Inglaterra, lá ele assistiu à pregação de Spurgeon e Müller, os melhores pregadores da época.
            Quatro fatos marcaram profundamente as pregações de Moody, preparando-o para suas grandes cruzadas evangelísticas que aconteceriam poucos anos depois.


            O primeiro fato ocorreu nesta viagem, enquanto estava sentado num banco de numa praça de Dubin. Lá, ele ouviu uma pregação do evangelista Henry Valey, que marcou profundamente seu espírito. Valey disse: "O mundo ainda está para ver o que Deus quer fazer com, para, através, dentro, e por, o homem totalmente consagrado a Ele".
            Ainda em Dublin ele encontrou-se com Henry Moorehouse, que prometeu fazer-lhe uma vista na igreja de Moody, quando ele fosse aos Estados Unidos.
            O segundo fato ocorreu em 1968, foi quando Moorehouse cumpriu a promessa ficando uma semana pregando na igreja de Moody. Lá Moorehouse conversou particularmente com Moody aconselhando-o: "Ensine o que a Bíblia diz, não suas próprias palavras, e mostre as pessoas o quanto Deus os ama." Depois desta época, as pregações de Moody  melhoraram  substancialmente.
            O terceiro incidente ocorreu na convenção da YMCA em Indianápolis, em 1870. No momento em que Moody estava pregando, ele perguntou aos presentes se havia algum voluntário para cantar um hino. Imediatamente  Ira A. Sankey começou a cantar "Há Uma Fonte Cheia de Sangue". Quando terminou, Moody disse: "Você tem de ir comigo à Chicago, eu tenho esperado por você há oito anos". Sankey seguiu com Moody em 1871.
           
 
       O quarto episódio foi o incêndio de Chicago. Na noite do início do incêndio, Moody pregou para grande número de pessoas sobre a necessidade de aceitar Jesus e deu uma semana para as pessoas refletirem sobre o assunto. Depois do incêndio, algumas pessoas morreram neste e outras se afastaram, de modo que Moody decidiu nunca mais deixar de fazer o convite para aceitar a Cristo em tadas as suas pregações.          O prédio da YMCA e a igreja foram destruídos. A igreja foi reaberta em dezembro de 1871. Durante algum período, ele teve de morar na casa de um amigo em Nova Iorque. Tudo isso provocou grandes mudanças em seu espírito. Em Nova Iorque ele teve uma experiência espiritual, sobre a qual ele escreveu: "Ah! que dia! Não posso descrevê-lo, nem quero falar no assunto; .... Posso apenas dizer que Deus se revelou para mim e tive uma experiência tão grande do seu amor que tive de rogar-lhe que retirasse de mim sua mão....".
            Logo depois, o Senhor supriu dinheiro para Moody construir um prédio provisório para a igreja em Chicago.
            Logo após a construção do templo definitivo, em 1872, ele voltou à Inglaterra a convite de uma igreja de Londres. Em 10 dias, 400 pessoas foram salvas.
            No ano seguinte, Dwight foi convidado  por três ingleses para pregar na Inglaterra. Lá chegando, os convites não mais cessaram. Moody e Sankey não tinham idéia de que iriam "sacudir" a inglaterra, com Whitefield e Wesley fizeram 125 anos atras.
            Da Inglaterra, eles foram convidados para a Escócia, depois para as ilhas britânicas, depois Irlanda, depois de volta à Inglaterra, em Londes, onde permaneceu por mais 4 meses. Todos os lugares por onde ia, uma multidão assistia suas pregações. Um total de dois milhões e meio de pessoas assistiram suas pregações durante essa cruzada. Foi estimado um número de 5000 pessoas sendo convertidas neste período.
            Moody tinha pouco estudo formal. Deus o usava de forma maravilhosa.
            Quando voltou aos Estados Unidos, passou a ser uma pessoa conhecida, sendo convidado para inúmeras cidades para pregar. A primeira cidade foi Brooklyn, que começou em 1875. Multidões de 15 a 20 mil pessoas compareceram em alguns encontros. Estimou-se um número de 2 mil convertidos nessa campanha.
            Depois foi para a Filadélfia, com o comparecimento total neste período de mais de um milhão de pessoas, com estimativa de 4 mil convertidos.
            Depois, no ano de 1876, foi Nova Iorque, onde permaneceu por pouco mais de dois meses, com comparecimento de aproximadamente 60 mil pessoas por dia, com a estimativa de 6 mil decisões para Cristo.
            De volta a Chicago, sua amada igreja crescia. No final de 1876, foi iniciada a cruzada de Chicago, com 16 semanas. A estimativa foi de 2.500 a 10 mil convertidos. Moody nunca fez registros de comparecimentos e conversões. Por isso, os números variam.
            Depois foi a cruzada de Boston, em 1877, também com grande multidão comparecendo e grande número de convertidos.
            Várias cidades de New England receberam-no. Depois Baltimore, depois St. Louis. Seguiram as cidades do Pacífico, começando com San Francisco.
            Em 1881, Moody foi novamente para a Inglaterra para uma cruzada estudantil na Universidade de Cambridge, retornando em 1882.
            Em 1883, ele voltou à Inglaterra para outra cruzada, em Londres.
            De 1888 a 1889, ele pregou nas cidades da costa do Pacífico de Vancouver até San Diego.
            Em 1890,  empreendeu uma nova cruzada em Nova Iorque.
            A última viagem ocorreu de 1891 a 1892 para Inglaterra, Escócia, França, Roma e Palestina.
            Em 1893 Moody teve uma grande oportunidade: Chicago foi a sede da grande festa chamada "Feira Mundial". Grande multidão compareceu aos cultos, provocando o fechamento da feira aos domingos, devido à falta de público neste dia.

Estima-se que Moody foi instrumento de Deus para a conversão de mais de 500 mil pessoas.
E, sem o uso de microfones!
Por este motivo, Moddy é considerado o maior evangelista do século XIX. Talves, tenha sido o maior evangelista de todos os tempos (por não tyer utilizado microfones, televisão e outros meios midiáticos, como Billy Graham!

            Após isto, ele ainda empreendeu cruzada em Atlanta (1895), outra em Chicago (1897).
            Moody tinha interesse especial, desde o início, pela criação de escolas bíblicas. Ele criou o seminário de Northfielf (para moças), em 1879, e a escola Monte Hermon (para rapazes) em 1881. A Sociedade de Evangelização de Chicago, que mais tarde se tornou o "Moody Bible Institute", iniciou seus trabalhos em 1889.
            O “Moody Bible Institute” existe até hoje, sendo grande o seu crescimento.
            A seguir, algumas imagens do “Moody Bible Institute” ou Instituto Bíblico Moody; e um exemplo do "Comentário Bíblico Moody":


                                                    Moody Bible Institute www.moody.edu/