terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

“Cosmovisões em Jó: o justo sofredor” Pregação Irmão Adauto dia 13/02/2012


O bem e o mal na experiência da vida humana
Texto bíblico: Jó 38 a 42*
Texto aúreo: Jó 38:2-4 "Onde estavas tu, quando eu fundava a terra? Faze-mo saber, se tens inteligência."
*Bíblia Sagrada disponível em  http://biblia.gospelmais.com.br/jo_38.2:4/
_________________________________________________________________________
“Depois da digressão humana, o ponto final divino”
Objetivos:
  • Fazer uma breve retrospectiva do tema da dor e do sofrimento no pensamento humano e no contexto de Jó; Refletir sobre a transcendência (alienação?) divina diante das nossas percepções e visões de mundo:
  • Pontuar as diversas especulações filosóficas e teológicas sobre o tema;
  • Refletir sobre a imanência (encarnação) divina:
  • Pontuar evidências da  intervenção de Deus no mundo e na vida de Jó
  • Compreender que gratidão, louvor e serviço devem ser a nossa retribuição a quem nos criou, formou e salvou.
_________________________________________________________________________
Cosmovisões: a experiência de Jó
Filosofias de vida:
  • Hedonismo: “os filhos de Jó” (cap.1:5,13,18) -Platonismo: transições entre os planos terra e céu (primeiros versos dos capítulos 1 e 2); 
  • Naturalismo: Jó 3:4b; 4:19-20 
  • Materialismo (Marx) x Idealismo (Kant, Hegel) 
  • Nihilismo: a existência humana é um “absurdo” e estamos por nossa própria conta e risco (4:17-20; 8:8-18; 35:6-7) ; -Pan(en)teísmo: Deus = natureza, energia, influência cósmica (1:6; 2:1; 5:1,6-7); 
  • Agnosticismo:a=não,gnosis=conhecimento (11:7-8;37:23);
  • Existencialismo cristão: Experiência com Deus (Jó 42:5-6);
Fonte: Os links acima estão referenciados à Wikipedia.org
_________________________________________________________________________
 Breve retrospectiva das lições aprendidas - Jó
Teologias: 
  • Retribuição (causa e efeito) capítulos 4:8; 5:6; 8:7; 34:11;
  • Prosperidade (benção x maldição, hereditária inclusive)
  • Pecado = maldição  (20:18,20-21; 22:5);
  • Obediência = benção (11:13-15; 22:21)
  • Legalismo, conservadorismo: (capítulos 27:5-6; 29: Jó e sua justiça própria); 
  • Compatibilismo x Libertismo (21:14-15)
  • Utilidade e Propósito: Disciplina e Purificação Processo de OURIVESARIA (5:17ss)
 _________________________________________________________________________
 Um turbilhão de emoções
Tanto as Filosofias quanto as Teologias resultaram vazias e ineficazes (13:4-5;15:3) para o sofredor Jó, cujo turbilhão de emoções e sentimentos retrata a frágil condição humana diante da adversidade e da dor extrema:
  • Depressão (capítulo 3; 6:9);
  • Cansaço (3:17);
  • Encurralado (3:23);
  • Com medo (3:25);
  • Inquieto (3:26);
  • Pesaroso (6:2);
  • Enojado (6:7);
  • Desesperado (6:11);
  • -Desamparado(6:14);
  • Frustrado(6:15),
  • Decepcionado (6:20);
  • INCONFORMADO (6:24);
  • Rejeitado (6:28);
  • Ameaçado (6:29);
  • MISERÁVEL (7:5);
  • Irrelevante (7:7);
  • Aflito (7:11);
  • Angustiado (7:14-16);
  • Humilhado (7:21).
Nesta condição Jó tipifica o próprio Messias de Isaías 53.
_________________________________________________________________________
Onde está Deus?
  • O irresistível (9:4);
  • O onipotente (9:8);
  • O onipresente (9:11);
  • O onisciente (9:14-15);
  • O SOBERANO (9:12c; 17-19)
 E Jó, como ficou?
  • Inadequado e imundo (9:30-31);
  • Condenado (9:29; 10:2);
  • Sem advogado (9:33-35);
Nós já o temos em 1ª João 2 (Aleluia!)
_________________________________________________________________________
Deus responde a Jó
*Fonte: Coelho Fº, Isaltino G. “Os livros poéticos (II)”, pags.131 A 155
Teofanias*:
  • -do meio da tempestade (38:1-2) -“Quem é esse que obscurece o meu conselho com palavras sem conhecimento?” -“Quem marcou os limites? E os fundamentos?”
  • -“Até aqui você pode vir, além deste ponto não...” (38:11).
  • Nem Jó, com toda a sua justiça própria, escapa do  veredito divino: COLOQUE-SE NO SEU DEVIDO LUGAR.
_________________________________________________________________________
Jesus Cristo
  • “O silêncio de Deus à dor de Jó encontra paralelo no silêncio de Deus à dor de Jesus: 'Deus meu, Deus meu, porque me desamparaste?' (Mt 27:46)”
  • “Deus não respondeu de imediato a Jó, mas agiu em sua vida e o restaurou. Também não respondeu de imediato a Jesus, mas o restaurou.”
  • “Considerai, pois, aquele que suportou tais contradições dos pecadores contra si mesmo, para que não enfraqueçais, desfalecendo em vossos ânimos.” (Hebreus 12:3-4)
ATENÇÃO: Estas e outras apresentações que preparei estão disponíveis para download gratuito em: http://www.slideshare.net/adautos
_________________________________________________________________________
Créditos e Referências

2 comentários:

Coloque o seu COMENTÁRIO